LULA (PT) E BOLSONARO (PL) NO SEGUNDO TURNO PRESIDENCIAL

Candidato do PT, Lula da Silva, teve 48,43% dos votos, enquanto candidato do PL, Jair Bolsonaro, conquistou 43,20% dos votos válidos. Os dois irão para o segundo turno para a presidência, e o presidente, que busca a reeleição, precisa tirar a diferença de 6 milhões de votos.

O primeiro movimento é do Cidadania, com anúncio do presidente Roberto Freire, de apoio a Lula. O partido está federado com o PSDB, que estava junto com o Podemos na aliança de Simone Tebet (MDB).

 

SUDESTE PRÓ-BOLSONARO

A Região Sudeste foi francamente favorável ao presidente Bolsonaro (PL). Vitória de Cláudio Castro (PL) em primeiro turno, eleição de Romeu Zema (Novo) – que deve apoiá-lo no segundo turno em Minas Gerais, e a virada na frente de Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos) contra Fernando Hadadd (PT) em São Paulo, além da eleição de seus 3 senadores, Romário (PL), Astronauta Pontes (PL) e Cleitinho (PSC), são marcantes.

Bolsonaro venceu no primeiro turno no Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. Ficou atrás apenas em Minas Gerais.

 

SUDESTE PRÓ-LULA

A Região Nordeste foi amplamente favorável ao ex-presidente Lula (PT), com vitória nos 9 estados. A vitória dos governadores Elmano de Freitas (PT) – Ceará; Carlos Brandão (PSB) – Maranhão; Rafael Fonteles (PT) – Piauí; e Fátima Bezerra (PT) – Rio Grande do Norte.

Entre os senadores, 6 aliados de Lula – PT (3), MDB (1), PSB (1), e PSD (1), e 3 de outro campo, PP, PL e União.

 

SUL PRÓ-BOLSONARO

No Sul, aliados de Bolsonaro (PL) saíram em vantagem. Carlos Massa ‘Ratinho’ Junior (PSD se reelegeu no Paraná, enquanto Jorginho Mello (PL) disputa com Décio Lima (PT), em Santa Catarina, e o Rio Grande do Sul tem Onix Lorenzonni (PL), contra o governador Eduardo Leite (PSDB).

 

NORTE/CENTRO-OESTE PRÓ-BOLSONARO

No Norte, Bolsonaro 3 x 2 no primeiro turno: Gladson Cameli (PP), no Acre; Antônio Denarium (PP), em Roraima; e Wanderlei Barbosa (Republicanos), em Tocantins. Lula tem Clécio (Solidariedade), no Amapá, e Helder (MDB), no Pará.

No Centro Oeste, Bolsonaro 3 x 0. Ibaneis Rocha (MDB), no Distrito Federal; Ronaldo Caiado (União), em Goiás; e Mauro Mendes (União) Mato Grosso; engrossam o time.

 

ELEITOS DO SUL

A bancada do Sul ficou equilibrada com 8 deputados: 3 são da Amurel, Estener Soratto (PL), Pepê Colaço PP) e Volnei Weber (MDB); 3 da Amrec, Júlio Garcia (PSD), Jessé Lopes (PL) e Rodrigo Minotto (PDT); 2 da Amesc, Zé Milton (PP) e Tiago Zilli (MDB).

 

DEBATE CANCELADO

A pedido dos dois candidatos que disputam o segundo turno para governador do Estado, está cancelado o debate que a OAB/SC e LIDE Santa Catarina realizariam nesta quarta-feira (5/10),na sede da Seccional, com transmissão ao vivo pelo YouTube.

O pedido foi feito às instituições pela assessoria jurídica de ambas as candidaturas. A participação no debate e a data de realização haviam sido confirmadas por todos os candidatos com chances de disputar o segundo turno.

 

QUEM PERDEU?

Carlos Moisés (Republicanos), além de estar fora do segundo turno, só teve um deputado que participou de seu governo Lucas Neves (Podemos), puxados por Paulinha (Podemos) e Camilo (Podemos). O Republicanos só reelegeu Sérgio Motta (Republicanos).

O time de Moisés rodou nas urnas para Alesc: Daniel Netto Cândido (Podemos), Leandro Lima (Republicanos), Edilene (Republicanos), Janice Krasniaki (Podemos), Renê da Santur (Republicanos), Luciano Buligon (Republicanos) e André Motta Ribeiro (Republicanos).

Entre os federais rodaram Claudinei Marques (Republicanos), Lucas Esmeraldino (Republicanos) e Omir Mocellin (Republicanos).

O MDB reduziu de 9 para 6 deputados, não tem mais senador (há menos que Jorginho se eleja e Ivepe Appel fique com a cadeira). Manteve 3 federais (Rafael Pezenti, Cobalchini e Chiodini). Não está mais no governo.

Gean Loureiro (União Brasil), coligado com o PSD, ficou em 4 lugar, mas fez 6 deputados (3 PSD e 3 União).

Além da derrota de Esperidião Amin (PP), o Progressistas terá 1 deputado a menos na Alesc (apenas Altair e Zé Milton), e não tem federais. Ângela e João Amin rodaram. Sobraram apenas 4 anos para Amin no Senado.

Jorge Boeira (PDT) sai derrotado, o que dificulta futura candidatura a prefeito de Criciúma.

Raimundo Colombo (PSD), Celso Maldaner (MDB), Dário Berger (PSB) e Kennedy Nunes (PTB) – que ainda conseguiu fazer um 1 deputado na Alesc.

 

OUTROS QUE PERDERAM

O ex deputado Manoel Mota (MDB), Motinha (Republicanos); Márcio Búrigo (UB) 15.296 votos; Felipe Estêvão (UB) 15.146 votos; Laércio Schuster (União Brasil).

Joinville tinha Darci de Mattos (PSD), Coronel Armando (PL) e Rodrigo Coelho (Podemos), que junto com Jaraguá do Sul – Fábio Schiochet (União) e Carlos Chiodini (MDB) – contava com 5 deputados.

Os 2 de Jaraguá foram eleitos, mas Joinville passa a ter apenas Marco Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão (PL), representante dos caminhoneiros.

 

QUEM GANHOU?

Jorginho Mello (PL), sem coligação, apenas colado a Bolsonaro, fez quase 40% dos votos, carregou 11 deputados estaduais, 6 federais e elegeu ainda Seif (PL) ao Senado.

Décio Lima (PT) colado em Lula, foi pela primeira vez para o segundo turno em Santa Catarina. Manteve a bancada estadual de 4 deputados, aumentou de 1 para 2 federais. Perdeu a disputa ao Senado com Dário Berger (PSB).

Antídio Lunelli (MDB), tirado da disputa a governador, viu Moisés derrotado e ainda foi o terceiro deputado estadual mais votado.

 

QUEM EMPATOU?

O partido Novo saiu do mesmo tamanho destas eleições, com 1 deputado estadual e 1 deputado federal. Esteve perto de fazer 1 segundo deputado federal, Bruno Souza.

 

PAGAMENTO DE PRECATÓRIOS

Após mais de 1,2 mil acordos realizados em julho deste ano, a Câmara de Conciliação de Precatórios (CCP) da Procuradoria-Geral do Estado (PGE/SC) lançou na última sexta-feira, 30, o segundo edital de convocação para receber as propostas de acordo com os credores do Estado.

Com descontos entre 20% e 40%, a possibilidade de conciliação faz com que os contribuintes que aguardam o recebimento do pagamento de dívidas da Administração Pública saiam da fila de espera e tenham acesso ao dinheiro ainda neste ano – R$ 55.875.786,04, e o período para a habilitação ficará aberto da próxima segunda-feira, 3, até as 19 horas do dia 21 de outubro.

0 Comentários

Comente essa publicação