O dia 5 de Outubro de 1988 (há 34 anos) foi marcado pela promulgação da Carga Magna, atual Constituição da República entregue pelo presidente da Câmara Ulisses Guimarães (MDB). Foi com esta data e estas lembranças que a candidata que ficou em 3º lugar nas eleições, Simone Tebet (MDB), iniciou o discurso para dizer que iria, sem retirar as críticas que fez na campanha, votar em Lula (PT) neste segundo turno.

O MDB de Tebet decidiu liberar os filiados. O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), foi o primeiro a apoiar Lula (PT), mas o MDB de Santa Catarina vai de Jair (PL), assim como o governador Ibaneiz, do Distrito Federal.

No dia anterior, 4/10, o PDT, partido do candidato que ficou em 4º lugar nas eleições, Ciro Gomes (PDT), disse que apoiaria Lula. Ciro disse que acompanha o partido.

Soraya Thronicke (União Brasil), candidata que ficou em 5º lugar nas eleições, disse que iria deixar para o partido milionário a decisão de segundo turno.

Luiz Felipe Dávila (Novo), candidato que ficou em 6º lugar nas eleições, deve ficar neutro. No entanto, o governador Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais, foi o primeiro a declarar apoio a Bolsonaro.

O PSD liberou os filiados e ficou neutro, até porque tem estados como São Paulo, em que é vice de Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos). O governador do Paraná, Ratinho Jr (PSD), vai de Jair Bolsonaro.

O PSDB decidiu liberar os filiados, mas o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), decidiu apoiar Lula. O ex-governador José Serra (PSDB) definiu por Lula/Tarcísio. Márcia Gabrilli (PSDB), vice na chapa de Tebet, e João Dória (PSDB), deverão anular o voto.

Jair Bolsonaro (PL) recebeu apoio ainda do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL)

 

TIMES LULA E BOLSONARO

Deram sustentação ao presidente Jair Bolsonaro no 1º turno das eleições PL, PP, Republicanos e PTB.

Com Lula (PT) estavam PT, PC do B, PV, PSOL, Rede, PSB, Agir, Avante, PRIS e Solidariedade.

 

PROGRESSISTAS COM JORGINHO E BOLSONARO

A bancada estadual eleita do Progressistas e o presidente estadual Silvio Dreveck, representando o partido, declararam nesta quarta-feira (05) o apoio ao candidato a governador Jorginho Mello (PL) para o segundo turno das eleições. O grupo foi recebido pelo senador durante encontro no final da manhã em Florianópolis. Estavam presentes, além de Dreveck, os deputados estaduais Zé Milton Scheffer e Altair Silva. Pepe Collaço, de Tubarão, terceiro deputado eleito pelo Progressistas, mesmo ausente, endossou o encaminhamento da bancada, que fechou apoio a Jair Bolsonaro.

A bancada estadual articula encontro entre Jorginho e prefeitos, vices e lideranças do partido para ajustar a sintonia.

 

PL REÚNE BANCADA E MIRA SEGUNDO TURNO

Na manhã desta quarta-feira (5), o Jorginho Mello (PL) reuniu os eleitos para Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados para traçar as estratégias para vencer as eleições estaduais e nacionais. Antes da reunião a deputada federal eleita Júlia Zanatta (PL), com Andresa Ribeiro (PL), no estúdio da Post TV, avaliou que o partido e a campanha precisa “furar a bolha bolsonarista” em busca de novos votos para Mello e Bolsonaro.

 

MDB APOIA JORGINHO / BOLSONARO

Reunida nesta quarta-feira, 05 de outubro de 2022, a Executiva Estadual do MDB de Santa Catarina, com a presença da Bancada Estadual e Federal eleita, aprovou o apoio do partido para o candidato a governador do estado, Jorginho Mello (PL), e à reeleição do presidente Jair Messias Bolsonaro (PL), nesse segundo turno da eleição estadual e nacional.

Na reunião presidida por Celso Maldaner, presença do deputado eleito Tiago Zilli (MDB).

O suplente de deputado federal Luiz Fernando Vampiro (MDB) gravou vídeo para ratificar apoio ao PL nacional e estadual.

 

PP, PSDB E MDB JUNTOS

O que o governador Carlos Moisés (Republicanos) tentou e não conseguiu, agora, saiu ao natural. Jorginho Mello (PL) recebe apoio ‘gratuito’ para sua eleição.

Com este grupo, PP (2), PSDB (2), MDB (6) e mais 11 deputados do PL, se eleito, Jorginho já teria 21 votos na Assembleia.

O Cidadania, que em nível nacional apoia Lula (PT), em Santa Catarina, irá de Jorginho (PL).

 

TIME MOISÉS

Ainda do time de Moisés, expectativa para a posição do governador, porque o partido, Republicanos, estará com Jorginho/Bolsonaro. O Democracia Cristã deverá seguir o mesmo caminho. O Avante e o PROS estão na coligação nacional de Lula. O Podemos ainda não se pronunciou sobre o segundo turno.

O governador, como saiu derrotado das eleições, deve ter pouco a dizer. Deverá apenas tocar o governo para finalizar os projetos e entregar a casa em ordem. Deve ficar neutro.

 

TIME DO GEAN

No time de Gean Loureiro, que fez 6 cadeiras na Alesc, o União Brasil jogou decisão para semana que vem sobre a posição no segundo turno. Deve aguardar sinalização nacional.

O PSD decidiu pela neutralidade. No entanto, liderados pelo deputado federal Ricardo Guidi (PSD), as lideranças do Sul irão apoiar Jair Bolsonaro (PL) e sua reeleição.

 

TIME KENNEDY

Apesar de chateado com a perda do espaço para o Senado, com a ida de PP e PSDB para o apoio a Jorginho, este é o caminho mais esperado.

 

NOVO VOTA PL/PL

Odair Tramontin (Novo) disse à Post TV na segunda-feira (3), que vota Jorginho (PL) e Bolsonaro (PT), porque “não vota no PT”.

 

DÉCIO AMPLIA POUCO

No campo da esquerda, com a decisão do PDT de Ciro Gomes de apoiar Lula da Silva, Décio Lima (PT), que já tem PT/PV/PCdoB/PSB e Solidariedade, tem tudo para formar a chapa de 8 partidos que tentou em primeiro turno e não conseguiu. Basta que PSOL/Rede e PDT declarem apoio.

Aliás, ao que tudo indica, não deverá passar disso ou apenas agregar alguns nanicos como Avante e PROS, que estão na coligação nacional de Lula.

 

MARQUITO DO PSOL COM DÉCIO

O candidato ao governo de SC, Décio Lima (PT), recebeu nesta quarta-feira (5), na capital, os cumprimentos do deputado estadual Marquito, da Federação PSOL/Rede, eleito pela Grande Florianópolis. Décio e Marquito conversaram sobre a pauta do meio ambiente e juventude para Santa Catarina. O ainda vereador Marquito reforçou o apoio à candidatura de Décio Lima ao governo e comprometeu-se com a eleição do Lula, intensificando as ações e atividades na Grande Florianópolis.

 

PAULINHA E LUCAS

Lucas Neves (Podemos), ex-vereador de Lages e deputado eleito, esteve no Gabinete 203 nesta quarta-feira (05), da deputada reeleita Paulinha (Podemos), que conquistou mais de 60 mil votos.

No abraço, o reconhecimento de Neves para a votação expressiva de Paulinha que carimbou o seu passaporte para a Alesc. O Podemos passou de 2 para 3 cadeiras na próxima legislatura.

 

YOM KIPUR

Dia 4 de Outubro iniciou o Yom Kipur, em Israel. No calendário judaico, começa no crepúsculo que inicia o décimo dia do mês hebreu de Tishrei, continuando até ao seguinte pôr do sol. Seria um bom momento para que as pessoas pudessem deixar baixar a adrenalina política, e ficar ao menos um dia sem destilar o ódio entre os semelhantes.

0 Comentários

Comente essa publicação