SALADA DE FRUTAS PARTIDÁRIA EM SANTA CATARINA

A eleição em Santa Catarina envolverá 26 partidos, distribuídos em 9 ou 10 candidaturas a Governo do Estado.

A maior coligação será a do governador Carlos Moisés da Silva com 7 partidos – Republicanos, MDB, Podemos, Democracia Cristã, PSC, Avante e PROS (este depende ainda de decisão da Justiça Eleitoral).

A coligação de Décio Lima conta com 5 partidos – PT, PSB, PCdoB, PV e Solidariedade.

A chapa de Esperidião Amin tem 3 partidos- PP, PSDB e PTB.

O time de Gean Loureiro também terão 3 – União Brasil, PSD e Patriota.

Com chapa pura, Jorge Boeira – PDT; Jorginho Mello – PL; Odair Tramontin – Novo; Alex Alano – PSTU; Luciano Brugnano – PCO.

A Federação Rede-Psol não tem chapa a governador, apenas senador e deputados.

O PRTB terá apenas candidatos a deputado e fica neutro no Estado.

 

SEIF TÁ ON, DIZ TRE/SC

Conforme noticiado em primeira mão pela coluna, o candidato a senador Afrânio Boppré (PSOL) tentava impugnar a candidatura de Jorge Seif (PL) também ao senado por perda de prazo de desincompatibilização do cargo de ministro da pesca no prazo legal. O Tribunal Regional Eleitoral mandou arquivar dia 11 de agosto (por extinção do pedido de impugnação) o pedido e Seif.  A decisão do Juiz Zany Estael Leite Júnior, relator do caso: “o pedido tratou-se de um erro grosseiro e extemporâneo e que em virtude de tudo isso o requerimento não foi conhecido, sendo determinado o arquivamento do processo”.

 

VAGAS PARA O SENADO

Para o Senado, disputam a cadeira de titular 10 ou 11 nomes: Celso Maldaner (MDB), Kennedy Nunes (PTB), Hilda Deola (PDT), Dário Berger (PSB), Jorge Seif (PL), Raimundo Colombo (PSD), Luiz Barbosa Neto (Novo), Gilmar Sagado (PSTU), Caroline Santana (PCO) e Afrânio Boppré (PSol). Falta ainda definir a questão do PROS.

 

SUPLENTES DE COLOMBO

Num primeiro momento, os suplentes de Raimundo Colombo (PSD) seriam o empresário Ivandro de Souza (União Brasil), de Joinville, e advogada Fabiana Pereira (Patriota), de Blumenau. Depois, o segundo suplente na chapa foi modificado. Será o vereador David Fernandes, o La Barrica (Patriota), de Balneário Camboriú.

 

FERIDAS ABERTAS NO NINHO

O ex governador, ex senador, ex deputado e ex prefeito Leonel Pavan (PSDB) ficou rouco de tanto falar que queria ser candidato na chapa majoritária, mas os tucanos e membros do Cidadania fizeram ouvidos de mercador para sua demanda.

Entre os 11 delegados da federação dos 2 partidos, 8 votaram a favor do ex senador Dalírio Beber (PSDB), cuja carreira vitoriosa consta de apenas 1 vitória eleitoral como suplente de Luiz Henrique da Silveira (MDB), quando este se elegeu para o Senado. Foi apenas herdeiro do cargo.

 

OUTRO GRUPO

Um dos grupos do PT, que tem o ex presidente do partido Herval Casagrande, está fechado com Pedro Uczai (PT) a federal e Júlio Bitencourt (PT) e estadual.

 

O QUE TEVE NO PROCESSO?

O caso da morte de André Roberto Alves, o Beto da EJW, em 2008, teve de tudo. Nestes mais de 14 anos, houve trocas de delegado na condução do inquérito; delegado que abandonou o caso; cadeia de custódia com provas desaparecidas; falta da arma do crime; provas testemunhas contestadas.  

 

CURIOSIDADES DO JULGAMENTO

Dois advogados brancos defendendo um branco suspeito de ser o mandante do crime. Um ‘advogado preto’ na defesa de dois réus pretos. Dois atentados aconteceram no dia 06, um dia 06/09/2006, às 22h22min; e um segundo, fatal, que aconteceu em 06/02/2008, às 22h45min. A vítima era Alves (Beto) e 2 acusados da morte são Alves (Daniel – condenado) e Mariel – absolvido);

policial falando mal do MP, e MP devolvendo a gentileza.

O julgamento teve seu ponto alto, com as argumentações finais por parte da defesa – advogados Ernani Palma Ribeiro Filho, Gean Carlo Setter (defensores de Cordeiro) e José Luiz de Jesus (defensor de Mariel e Daniel), e da acusação, pelo Promotor Gabriel Mayer, auxiliado por Pedro Lucas, no dia 11 de Agosto, Dia do Advogado.

 

RESULTADO DO JULGAMENTO

Ao final, o júri condenou o advogado Jo

rge Acir Cordeiro a 16 anos de reclusão; assim como Daniel Alves – Nego Daniel, ao mesmo período, mas, com redução de qualificadora.

A tese vencedora do advogado José Luiz de Jesus, acabou inocentando Mariel Alves, primo de Daniel, com 4 votos dos 7 pela absolvição.

 

BOMBA 1

O depoimento de Jorge Acir Cordeiro, condenado como mandante da morte de seu cunhado, o empresário André Roberto Alves, trouxe à tona questões sensíveis sobre licitações no período final do governo do ex prefeito Primo Menegalli, em Araranguá, encerrado em 2004.

Em depoimento, Cordeiro falou de licitações dirigidas, conluio entre empresas para vencer ou perder disputas públicas, pagamento de propinas e “rachids” entre participantes de certames (compensação em dinheiro para ganhar ou perder certames).

Cordeiro levantou suspeitas sobre duas pessoas que já morreram – ironicamente, ambas por covid-19, o ex secretário de Obras João dos Pintos, e seu sobrinho, Adailton da Silva, o Daita.

Chegou a dizer que havia um esquema para favorecer a empresa EJW, mesmo quando perdia licitações. De dentro da Prefeitura segundo ele, havia, ajuda para inabilitar concorrentes e favorecer a empresa de Beto, sobrinho de João, no caso a construtora EJW.

 

BOMBA 2

O advogado Jorge, no banco dos réus, falou que Beto, antes de morrer, teria falado sobre um esquema, que o colocava como “laranja” ou “testa de ferro” de sócios ocultos em sua empresa. E que teria apontado para João da Silva, que era seu tio, e que, por esta razão, tinha interesse direto em ajudar a empresa do sobrinho. Apontou que este esquema se seguiu na licitação da captação, tratamento e distribuição de água para o Arroio do Silva.

 

CONTRAPONTO

Há quem diga que estas informações foram trazidas ao processo para apresentar justificativas, para apontar motivos, mirara em outros possíveis suspeitos. Cordeiro trouxe um elemento novo ao lembrar que a empresa cresceu e passou a participar de licitações do Governo do Estado. Foi aí que, segundo Cordeiro, Beto passou a enfrentar grandes empresas, e que pode ter criado desafetos.

 

O  QUE FAZER?

A pergunta deve ser feita pelo Ministério Público, se há de fato algum fundamento nestas acusações. E se é ainda possível depois de 16 anos investigar estes supostos ilícitos. O fato é que familiares de João da Silva, que era parente de Beto, e que acompanhavam o julgamento, mostraram-se indignados com a tentativa do acusado de “manchar a memória de João dos Pintos e do sobrinho Adailton”.

 

PELO VOTO REGIONAL

De acordo com o presidente da Aciva, Beto Sasso, um grupo de entidades formado ainda por CDL, Sindicont, Sindilojas, ACIS, Acijam e Sindicato Rural, deve se reunir para debater apoio aos candidatos da região no caso dos deputados estaduais.

No caso dos federais ainda será avaliado se este apoio valerá apenas para a Amesc ou para o grande Sul, já que os 3 deputados atuais são de Criciúma, Geovânia de Sá (PSDB), Ricardo Guidi (PSD) e Daniel Freitas (PL).

 

DEPUTADOS FEDERAIS

Disputam vaga entre os 16 eleitos para a Câmara Federal 4 candidatos pela região do Vale: 2 são de Araranguá, Diego Pires (PDT), e Chyntia Etchnandy de Lima (Republicanos); 1 é de Santa Rosa do Sul,

Alex Bristot (PSB); e outro de Turvo, Jefferson Cardoso (PTB).

 

DEPUTADOS ESTADUAIS

São 9 os candidatos a uma vaga na Alesc pela Região do Vale do Araranguá. De Araranguá são 5 os interessados: Motinha (Republicanos); João Cechinel (PTB); Andresa Vitorino (PL); Emerson “Neno” Rocha (Democracia Cristã); e Bia Borges (Novo). Os outros 4 são Tiago Zilli (MDB), de Turvo; Marcelo Fontoura (PRTB), de Balneário Gaivota; Zé Milton (PP) e Glauter Soares (PT), ambos de Sombrio.

 

NOVA EXECUTIVA DO PP DE SÃO JOÃO DO SUL

Com a presença do deputado estadual Zé Milton e lideranças regionais, o Progressistas de São João do Sul realizou a Convenção Municipal que aclamou Jean Carlos Laureano como presidente e Dilceu Silveira como vice-presidente.

No encontro, além de eleger a nova direção, foi realizada uma prestação de conta do mandato de Zé Milton, que recebeu apoio do vice-prefeito Edson Pereira Trajano.

A lideranças lembraram da atuação do deputado e das conquistas para a região como a usina de asfalto e da SC–108.

0 Comentários

Comente essa publicação