O presidente da Aciva, Alberto Sasso, esteve no programa da Post TV e Som Maior, o Conexão Sul, na manhã desta terça-feira, dia 2, e falou sobre os impactos desse novo lockdown nos fins de semana para o setor empresarial.

Sasso argumentou que a cobrança junto aos representantes é para que a fiscalização seja eficiente e se combata as aglomerações. “Infelizmente, mais uma vez, os bons pagam pelos que erram. Não são os empresários que serão penalizados com o lockdown, é toda a população. Entendemos que novas medidas de restrição vão acabar prejudicando a economia e a saúde das pessoas”, disse. Ele ainda declarou que é perceptível que muitas pessoas contraem a doença em seus momentos de lazer. 

Sasso também pontuou que a Aciva têm mantido um acompanhamento e orientações para que os empresários não se descuidem no combate à doença. “A questão é coletiva. Já faz um ano que estamos na pandemia, então as pessoas estão relaxando. Pedimos aos empresários que eles tenham os mesmos cuidados de um ano atrás”, concluiu.

Ele também falou das batalhas que a associação vêm travando junto ao setor público e que continuarão em 2021. “Continuamos com nossas bandeiras, principalmente a nível regional, como o curso de Medicina aqui na UFSC de Araranguá, que hoje vêm ajudando na questão de saúde na cidade, refletindo na população através de parcerias que a UFSC faz. Temos como objetivo a conclusão do prédio, que está em obras mas não temos os recursos para finalizar”, disse.

Sasso também ressaltou as lutas da associação por melhorias como a finalização da BR-285, a Ponte sobre o Rio Araranguá, pela barragem do Rio do Salto em Turvo e a busca por uma energia elétrica de qualidade. “É um problema muito sério. Nós temos garantidos pelo presidente da Celesc que até setembro ou outubro do ano que vem estará concluída a obra que resolverá esse problema”, comentou.

A entrevista completa pode ser acessada na página do Facebook da Post TV.

0 Comentários

Comente essa publicação