“Precisamos de doadores urgente!”. O apelo é da equipe do Hemosc de Criciúma, que está vendo seus estoques se esvaziando sem serem repostos. Segundo Maria Regina Boteon Buttner, facilitadora do setor de captação de doadores do Hemocentro, a situação, que já vinha complicada desde o início da pandemia, se tornou insustentável nesta semana. “Neste dia 1°, o Hemosc de Criciúma só teve 19 doações, é muito pouco. Para conseguir atender às solicitações da nossa região, tem que passar de 50 a 80 doadores por dia”, comenta.

Ela teme que, nesse ritmo, os estoques fiquem vazios nos próximos dias. “Se continuar assim, vai faltar sangue”, anuncia.

Um dos problemas que está levando à escassez de sangue é a pandemia, que força muitos doadores a ficarem em isolamento. Outra questão é que, apesar da diminuição dos procedimentos eletivos, a necessidade de transfusões continua em alta. “A demanda continua a mesma, não diminuiu muito para nós. Nós sempre temos cirurgias de urgência e emergência, pacientes de Covid também precisam de sangue. Então, tem que ter doadores”, argumenta.

Atualmente, os tipos que mais estão em falta são o O e A.

Quem quiser se informar sobre a situação, basta ligar para o 3444 7414, agendar uma visita e tirar dúvidas. O que todos do Hemosc querem é poder atender a quem precisa, e se cada um fizer a sua parte, isso fica bem mais fácil. 

0 Comentários

Comente essa publicação