GOVERNADOR PARTICIPA DO EVENTO DA COOPERJA E EXALTA O AGRONEGÓCIO

Carlos Moisés (PSL) participou nesta quarta-feira (3/2), dentro do 17º Campo Agroacelerador Cooperja e de forma on line, da assinatura do convênio entre a Secretaria da Agricultura de SC e a Fecoagro para lançamento do programa Terra Boa 2021.

Além do presidente da Cooperja, Vanir Zanatta, participaram da solenidade o Secretário da Agricultura, Altair Silva, o presidente da Ocesc, Luiz Vicente Suzin, da Fecoagro Claudio Post, deputados José Milton Scheffer (PP) e Moacir Sopelsa (MDB), os presidentes das cooperativas associadas a Fecoagro, presidentes das entidades Faesc, Fetaesc, Avac, Sindicarnes, Epagri e autoridades ligadas ao cooperativismo e agronegócio catarinense.

Altair Silva elogiou o evento da Cooperja, destacando a importância do programa.

“São ações como essa, que vão fortalecer a nossa agricultura e cada ano com mais recursos, ajudando mais famílias e consequentemente toda cadeia produtiva catarinense”, destacou.

O governador Moisés falou da importância do agronegócio para a sustentabilidade da economia catarinense e da parceria do Estado com cada setor.

“Exalto as atividades de todos que estão à frente deste trabalho, melhorando cada vez mais as atividades do homem do campo, o governo é parceiro e confia no trabalho de todos que estão a frente desta atividade de extrema importância. Que leva alimento de qualidade de nosso Estado para as mesas do Brasil e do mundo”, elogiou.

Destacou ainda que o governo manterá todos os programas em benefício da agricultura e que pretende avançar ainda mais com soluções para potencializar os investimentos.

O programa Terra Boa tem como objetivo estimular o uso de tecnologias pelos pequenos agricultores e aumentar a produtividade. Destinando semente de milho; calcário e kit de insumos para forrageiras, apicultura e solo saudável.

Para Vanir Zanatta, ser palco de um evento desta grandeza é gratificante.

“Saber que damos o start de um programa que vai ajudar mais de 70 mil famílias de pequenos agricultores de nosso estado, é tudo de bom. Ter a presença da maior autoridade política de Santa Catarina junto com a gente, falando aos nossos agricultores, dando atenção, mostrando respeito aos homens e mulheres do campo. Realmente foi um momento ímpar que vivemos em nosso Campo Agroacelerador”, disse.

 

 

OBRAS INICIARAM

O médico Eloir Ribeiro comemorou o início das obras do Hospital Unimed Vale do Araranguá, um anseio dos médicos cooperados da Unimed. A empresa Carlessi irá executar as obras.

OBRAS, LIBRAS E AUSTISMO

Na segunda sessão da 18ª legislatura, que aconteceu na noite desta quarta-feira (03), os vereadores aprovaram uma indicação do vereador Jair Anastácio (PT) que visa dar melhores condições para a Rua Francisco Rufino Orige, no bairro Lagoão, em Araranguá, a rua da igreja e uma das maiores do bairro, que faz a ligação entre a Avenida Capitão Pedro Fernandes e a Rodovia Carlos Cardoso.

Anastácio conseguiu aprovar requerimento que trata sobre a inclusão de um intérprete na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para a tradução das sessões da Câmara de Vereadores de Araranguá. Também deu entrada em um requerimento que oportuniza um espaço para a Associação dos Pais de Autistas do Extremo Sul Catarinense (Amaesc) falar sobre as suas atividades em prol da comunidade autista.

 

PARCERIAS UFSC-ACIVA

A direção da UFSC Araranguá se reuniu nesta terça-feira (2) com a nova gestão da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (ACIVA) para debater projetos e ações futuras.

De acordo com o Presidente da ACIVA, Alberto Sasso de Sá, o encontro apresentou os projetos que a UFSC pode trazer para a comunidade.

“Nossa ideia é desenvolver projetos que envolvam os alunos de escolas públicas, integrando-os com atividades que já existem na UFSC”, disse.

O diretor da UFSC Araranguá, Eugênio Simão, explicou que está sendo estudado o formato do projeto, e o objetivo é envolver desde a universidade, até as empresas de Araranguá e região. “Entendemos que uma universidade pública, gratuita e de qualidade é patrimônio de todos nós e precisa ser melhor divulgada na região, para que cada vez mais nossos filhos ingressem em uma universidade que é deles e de todos nós”, comentou Simão.

Além de Eugênio Simão, também estiveram presentes na reunião o vice-diretor da UFSC, Prof. Anderson Luiz Fernandes Perez e a diretora administrativa, Samira Belettini Borges. Eles alinharam com a ACIVA os próximos passos para colocar esses projetos em prática.

“Ficou definido que vamos estruturar em conjunto entre ACIVA e UFSC todos esses programas, para posteriormente apresentarmos o projeto aos prefeitos da Amesc, e verificar qual cidade tem intenção em participar”, explicou o vice-presidente da ACIVA, Edio Kunhasky.

 

CURSO DE MEDICINA

A UFSC informou que precisam ser contratados diversos profissionais entre professores e técnicos para a continuação do curso e necessário que sejam garantidos recursos para a finalização do prédio de Medicina, que está sendo construído no campus Mato Alto.

A ACIVA se colocou à disposição para pleitear a verba com a UFSC.

“Queremos assegurar essa verba o quanto antes, pois o que temos garantido não contempla todas as etapas para que a estrutura esteja pronta para uso”, ressaltou Alberto.

Também estiveram presentes na reunião os diretores Aloisio Bertoncini, Alysson Clezar, Gelon de Freitas Leite, Gustavo Leme, Land da Silva Nunes e Leandro Roldão.

 

FIM DA LAVA JATO

O Procurador Deltan Dallagnol lamentou “o fim da força-tarefa de procuradores na Lava Jato”, incorporada pelo GAECO do Ministério Público Federal no Paraná.

“Apesar dos resultados importantes e inéditos que alcançou, e de ainda haver muito trabalho por fazer, reduziu-se o número de procuradores que trabalham com dedicação exclusiva no caso, que já foram 10 dentre 14, e hoje são apenas 4. Apesar do profissionalismo e competência dos integrantes dos grupos e seus coordenadores, inevitavelmente se ampliará o prazo de investigações e haverá o adiamento de operações, num contexto de mão de obra já insuficiente e em que os resultados dependem da eficiência dos trabalhos”. E continuou: “Tais mudanças ocorrem, infelizmente, dentro de um quadro de retrocessos no combate à corrupção, reconhecidos por organismos internacionais. É importante que a Procuradoria-Geral da República invista no reforço das equipes, o que é uma questão de prioridades”. E finalizou: “A força-tarefa se encerra como um modelo de sucesso em termos de responsabilização de corruptos, recuperação de dinheiro desviado e diagnóstico da macrocorrupção política brasileira. É necessário avançar mais, restabelecendo a prisão em segunda instância, extinguindo o foro privilegiado e promovendo reformas anticorrupção, o que dependerá, em última análise, da articulação da sociedade”.

 

MUDANÇA DO MOISÉS
Claudinei Marques assume a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social. O novo secretário trabalha com ssistência social há mais de 20 anos e exercia o cargo de vereador em Florianópolis.

Daniel Vinicius Netto é o novo presidente do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA, antiga FATMA). Ele trabalhou por 15 anos no órgão e ocupava uma diretoria da Fundação Municipal do Meio Ambiente (Floram), de Florianópolis, e substitui Valdez Rodriguez Venâncio, que ficou por dois anos à frente do IMA.

 

NOVA TENTATIVA

O Plenário da Assembleia Legislativa aprovou nova resolução que revoga a segunda ordem de prisão do deputado estadual Júlio Garcia (PSD), agora ex presidente do Poder Legislativo.

0 Comentários

Comente essa publicação