O padre da Congregação Josefino de Murialdo, Evair Michels, foi condenado a mais de 8 anos de prisão por armazenas e compartilhar pornografia infantil. O religioso começou a ser investigado em 2017, e em busca e apreensão, a Polícia Federal encontrou material ilegal relacionado à pornografia infantil na casa paroquial ocupada pelo padre. Ele alegou que estava fazendo uma investigação própria de uma rede de pedofilia.

Michels acabou sendo proibido de desenvolver qualquer função próximo de crianças, decisão desrespeitada em 2018, quando ele foi flagrado com crianças em uma missa em 2018. O padre foi afastado de suas funções sacerdotais.

A defesa do padre, que chegou a ser diretor do Colégio Murialdo de Araranguá, disse que vai recorrer da decisão.

0 Comentários

Comente essa publicação