A equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde recebeu nesta segunda-feira, dia 19, representantes de casas noturnas, buffets e demais áreas dos eventos privados de Santa Catarina para debater uma atualização da portaria nº 710 de 18 de setembro de 2020, para uma possível retomada das atividades. Ainda não há prazo para definição sobre uma possível liberação.

O segmento pede que, a partir de uma flexibilização na portaria, o Estado permita a possibilidade de abertura de eventos na região classificada na cor laranja na matriz de avaliação de risco regional.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Raquel Bittencourt, lembrou os representantes de que todas as regras sanitárias definidas por portaria envolveram debate de área técnica e instituições representadas no Coes (Centro de Operações de Emergência em Saúde), e que a preocupação do Estado é com a demanda dos leitos na Saúde Pública.

“Somos sensíveis a observar cada situação e analisar de que forma técnica podemos agir. A atividade dos eventos privados é a demanda mais complexa. As pessoas vão para ter contato, para ficarem próximas. E há exemplos em países como a Itália que mostram que tiveram que retroceder na flexibilização, depois da percepção do contágio entre os mais jovens”, destacou Raquel.

A reunião durou cerca de duas horas e contou com a presença de representantes do setor, de instituições como o Ministério Público, e da deputada estadual Paulinha (PDT).

Nesta segunda-feira, Santa Catarina registrou 1095 novos casos de Covid-19 e mais nove mortes. As maiores altas foram registradas em Florianópolis (206), Palhoça (174) e Blumenau (74).

Um representante da região da Amesc esteve no encontro, e reforçou o pedido da classe para que “possamos retornar às atividades que já estão há 7 meses parados. Entendemos que com o relaxamento do isolamento social, há necessidade de voltar com nossas atividades”, disse. Um dos argumentos do setor para pressionar pela liberação é o fato das pessoas já estarem se aglomerando em praças, praias e centros, como foi registrado no último domingo em Arroio do Silva.

A portaria autoriza a retomada, de forma gradual e monitorada, dos eventos sociais seguindo o nível de risco potencial para Covid-19 nas regiões do Estado.

Sendo assim, somente as regiões com nível alto (amarelo) e moderado (azul) estão liberadas para a realização de eventos sociais, respeitando a capacidade de ocupação de 40% e 60%, respectivamente.

Nas regiões com nível gravíssimo (vermelho) e grave (laranja), os eventos permanecem proibidos. A organização deve seguir algumas regras tais como:

  • Permitir o controle de acesso dos participantes, com lista de presença;
  • Uso de máscara por todos os participantes e trabalhadores;
  • Disponibilizar álcool 70% na entrada e em pontos estratégicos para higienização das mãos;
  • Realizar a aferição de temperatura corporal, sem contato físico, dos trabalhadores e dos participantes na entrada do local do evento;
  • Manter todos os ambientes ventilados, com portas e janelas abertas, sempre que possível, incluindo, caso exista, os locais de alimentação.

0 Comentários

Comente essa publicação