A araranguaense Ana Beatriz Cesa, 25 anos, foi eleita dia 30/11 para comandar a Confederação Brasileira de Empresas Juniores – Brasil Júnior (BJ), que trabalha em nível nacional pela sustentabilidade e crescimento do Movimento Empresa Júnior

Ana Beatriz ficou por 2 anos em sua empresa júnior e ficou no ano de 2019 como presidente da Federação das Empresas Juniores do Estado de Santa Catarina (Fejesc), que representa as empresas juniores catarinenses junto à Brasil Júnior. Para presidente da Fejesc Ana foi eleita pelos presidentes das empresas juniores catarinenses e para presidente da Brasil Junior foi eleita por um representante de cada federação.

Nestas eleições para a presidência Confederação, eram três os concorrentes, mas dois desistiram ao longo do caminho. Ao final apenas Ana Beatriz ficou apta.

“Eu tive que mostrar minhas capacidades, técnica, de relações interpessoais, de liderança e de trabalho em grupo, além do conhecimento sobre a presidência e sobre o movimento como um todo, as características de cada estado. Entreguei três desafios que foram exigidos ao longo do processo. Apresentei as propostas para o ano, fui sabatinada por uma hora por membros um representante de cada estado e diretoria da Brasil Junior”, conta.

A sabatina virtual aconteceu no dia 26/11 e o resultado saiu dia 30/11. Ana foi eleita pelo colegiado para presidente à Confederação Brasileira de Empresas Juniores – Brasil Júnior (BJ), para o ano de 2020.

A BJ completa 17 anos em 2020 e esta é a segunda vez em sua história em que uma mulher irá presidi-la. Ana Beatriz se muda para São Paulo dia 2 de janeiro e já assume o cargo.

 

Planos para a gestão

A nova presidente irá representar a BJ junto ao mercado, governo e universidades, levantar as bandeiras de fortalecimento do Movimento Empresa Júnior, que são empreendedorismo, juventude e educação.

“E para que o ensino nas universidades seja cada vez mais inovador, que haja mais contato com a prática, que o empreendedorismo seja uma das soluções para a educação”, planeja Ana Beatriz, que é filha de Dione e César Cesa.

Quem faz parte?

O Movimento Empresa Júnior Catarinense é apartidário, formado por estudantes que ficam nas universidades. É formado na base pelas empresas juniores, que são mais 800 em todo o país.

Em Santa Catarina, existem as empresas federadas e não federadas. Entre as federadas são 52, presentes em Araranguá, Criciúma, Joinville, Florianópolis, Blumenau, Lages, e em diversos outros municípios catarinenses. No país, estão espalhadas em vários estados, do Acre a São Paulo o movimento está presente em todos os estados.

Os alunos tem que estar devidamente matriculados. São 22 mil empresários juniores no país, que estão, ou nas empresas juniores ou nas instâncias, que são os órgãos que representam o movimento junto às universidades, governo ou mercado.

Modelo de trabalho

As empresas juniores tem uma federação em cada um dos estados, que representa, garante e regulamenta que as este modelo de empresa estejam dentro de um modelo que seja sólido e siga um mesmo padrão em todos os estados do país.

A Confederação Brasileira de Empresas Juniores – Brasil Júnior (BJ) faz as relações com os órgãos governamentais nacionais e atua no relacionamento internacional como representante do Movimento Empresa Júnior, que, embora tenha sido criado na França, teve seu maior alcance e no Brasil.

Os cargos na entidade são todos escolhidos por votação das federações, por indicação dos membros das federações ou do time Brasil Junior. Ana foi indicada e representa a Fejesc para ser presidente. A confederação é formada por cinco diretores e um presidente do conselho. São 27 votos ao todo para escolha da presidência.

0 Comentários

Comente essa publicação