Contagem regressiva para o segundo grande encontro da família Coral que acontece em Nova Veneza, no domingo, dia 1º de dezembro.

Os descendentes do agrimensor imigrante italiano Natale Coral irão comemorar em família, os 160 anos de nascimento deste patriarca que mediu todas as terras da “Colonia Nuova Venezia”.

O presidente da comissão organizadora do encontro, segundo Geraldo Amilcar Coral, falou de suas expectativas:

“Estamos esperando em torno de 800 pessoas entre descendentes, agregados e, também, de outras famílias Coral que vem prestigiar o nosso evento, inclusive da Itália, Estados Unidos, Peru e de vários estados brasileiros”, conta.

Está sendo construída uma nova e bela praça no Bairro Eliza, localiza há apenas mil metros a oeste do Centro de Nova Veneza. De autoria dos vereadores Aroldo Frigo Junior e do presidente César Augusto Pasetto, o projeto foi subscrito pelos demais vereadores e o novo espaço público foi denominado Praça Natale Coral.

O prefeito Rogério Frigo já sancionou a lei e recebeu em seu gabinete a comissão organizadora do segundo encontro da família Coral em um ato de gratidão dos familiares descendentes de Natale Coral.

O encontro da família Coral é um evento por adesão e os ingressos serão adquiridos somente com antecedência. Contatos pelo fone (48) 99645-0818.

Zé Dassilva, roteirista da Rede Globo e chargista do Diário Catarinense, é tataraneto do Natale Coral. Ele é bisneto do Nicola Coral e neto da Helena Coral Girardi.

 

NATALE CORAL (Histórico)

Natale Coral nasceu no dia 21 de dezembro de 1859 na localidade de Lorenzaga, município de Motta di Livenza, província de Treviso, região do Vêneto no nordeste da Itália.

Filho de Nicolò Coral e Margherita Calderana. Batizado no dia 26 de dezembro de 1859, na Paróquia San Silvestro di Lorenzaga Furlana, pelo Padre Martino Fabris, seus padrinhos: Domenico Battistella e Pasqua Sgorlon.

Com o nome NATALE CORAL detto Agnolon, “detto” significa apelido, pois, muitas famílias na Itália tinham apelidos para diferenciar os grupos familiares do mesmo sobrenome, isso constava em registros das paróquias. Agnolon na língua veneta significa “cordeirão”, ou seja, cordeiro no aumentativo.

A parteira foi Catterina Coral. 

Natale imigrou para o Brasil no piroscafo Colombo (Navio a vapor), era o passageiro de numero 137, chegou ao Rio de Janeiro no dia 12 de julho de 1879. Seu destino, estado de Santa Catarina na “Colonia Azambuja”.

No dia 03 de julho 1881 casou-se com Maria de Favare. O casal teve doze filhos: Vitório Natal, Angelo, Nicola, Angelina, Antonio, Fioravante, Maria, Américo, Luigia, Luigi, Paulo e Giusepin.

Em 1890, Natale foi contratado pela empresa norte-americana Angelo Fiorita & Cia, com sede no Rio de Janeiro, então Capital da República. Natale Coral foi o responsável para fazer todas as medições da “Colonia Nuova Venezia”, que era divida em cinco núcleos: Núcleo sede Nuova Venezia, Núcleos Nuova Belluno, Jordão, Nuova Treviso e Belvedere. Os núcleos eram divididos em dezesseis secções, e as secções eram subdivididos em 1.214 lotes, que mediam entre 10 a 30 hectares cada, todos os lotes foram traçados pelo Natale.

Portanto, foi um dos primeiros a adentrar na floresta de toda Colônia, antes que chegassem os imigrantes.

O aparelho goniômetro utilizado para as medições está no museu de Nova Veneza.

 Natale adquiriu 30 hectares, sendo o lote de número 7, na sede da Colonia Nuova Venezia. O lote hoje está dentro do Bairro Eliza e compreende várias propriedades que estão entre as vias: Rodovia Pietro Tomasi e Rua Natal Coral (Natal, é neto de Natale) rua da Câmara de Vereadores.

A casa do Natale Coral construída em alvenaria no principio da fundação da colônia ainda se encontra no Bairro Eliza, onde reside a Derci Maria Beretta Marini esposa do saudoso Célito Marini e seus dois filhos, Jucinei e Renata Marini, que são tataranetos do Natale Coral. A casa sofreu algumas equações, mas, a estrutura base permanece a mesma, há mais de um século.

Natale Coral faleceu no dia 11 de fevereiro de 1911.

Em 10 de dezembro de 2009 a Câmara de Vereadores de Nova Veneza, em Sessão Solene, reconheceu Natale Coral In Memoriam o Título Honorífico de “Cidadão Neoveneziano”.

De várias fontes, pesquisa e texto: Nicola Coral Gava.

0 Comentários

Comente essa publicação